• PastoralCarcerariaCE

O POVO: Seis internos do sistema penitenciário do Ceará são aprovados na primeira chamada do Sisu


Foto: razoesparaacreditar
Os internos garantiram vagas para os cursos de Ciências Sociais, Hotelaria, Mecatrônica Industrial, Administração Pública, Agronomia e Biblioteconomia

Por ISABELA QUEIROZ*

Para ler a publicação original, clique aqui.


Por meio das notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL), seis internos do sistema penitenciário do Ceará foram aprovados na primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os internos garantiram vagas na Universidade Federal do Ceará (UFC), no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) – Campus Baturité e Cedro, na Universidade Federal do Cariri (UFCA) – Campus Juazeiro do Norte e Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).


Um dos internos garantiu o primeiro lugar na aprovação do Sisu, para cursar Hotelaria no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). E outro obteve 940 pontos na prova de redação e aprovação em 18° lugar, em ampla concorrência, para cursar Administração Pública na Universidade Federal do Cariri (UFCA).


As demais aprovações foram para os cursos Ciências Sociais, Mecatrônica Industrial, Agronomia e Biblioteconomia.


Os aprovados são da Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim, Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo (PFHVA), Centro De Privação Provisória de Liberdade I (CPPL I), CPPL III e da Cadeia Pública de Juazeiro do Norte.

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) afirmou que as famílias dos internos estão cientes das aprovações e ficarão responsáveis pelo processo de matrícula junto à instituição em que foram aprovados. A decisão se eles poderão ou não assistir às aulas é do Poder Judiciário, que analisa a concessão do benefício a partir de critérios objetivos, como tempo de cumprimento de pena, e subjetivos, como o comportamento do preso dentro do sistema.


O coordenador educacional da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), Rodrigo Moraes, destacou que “a SAP não mede esforços para levar educação para todos os internos, desde o ensino fundamental ao ensino superior. Isso garante uma nova perspectiva de vida.” A SAP conta com um termo de cooperação com a Secretaria da Educação do Estado (Seduc) e com o Serviço Social da Indústria (Sesi), que garante a educação básica para mais de 3.500 internos, oferecendo aulas diariamente.


Além do projeto livro aberto, que possibilita a redução de pena por meio da leitura, que conta com a participação assídua de cerca de 6 mil internos como leitores mensais, a SAP também oferece escolarização profissional para os internos com a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).


A SAP dispõe de estrutura para que os presos aprovados no Sisu possam assistir aulas no formato de Educação à Distância (EAD) e conta com tornozeleiras eletrônicas para aqueles que estão no regime semiaberto e recebem permissão para assistir às aulas presencialmente.


Moraes afirmou que a expectativa da SAP é de que o número de aprovados seja ainda maior com o resultado da segunda chamada do Sisu, bem como da lista de espera e do processo seletivo do Programa Universidade para Todos (Prouni).


* ESPECIAL PARA O POVO

101 visualizações0 comentário