• PastoralCarcerariaCE

Diário do NE: 1.620 presos testaram positivo para Covid-19 no Ceará


Foto: Secretaria da Saúde do Distrito Federal
Considerando que o primeiro caso confirmado foi no início de abril de 2020, até aqui, os números indicam uma média de cinco presos infectados pelo coronavírus, a cada dia

Por Emanoela Campelo de Melo (emanoela.campelo@svm.com.br)

Em 05 mar 2021

Para ler o original, clique aqui.


Março de 2021 versus março de 2020. Mesmo com o espaço de quase 365 dias, o cenário da pandemia se assemelha nas vias públicas e até mesmo dentro das unidades prisionais. No Ceará, em menos de um ano 1.620 internos nestes equipamentos testaram positivo para Covid-19. Outros 783 casos foram contabilizados, sendo 587 em policiais penais e 196 nos demais colaboradores.


A primeira infecção pelo coronavírus no Sistema aconteceu em abril de 2020, na Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim, em Itaitinga. Agora, de acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), "a pandemia no Sistema Prisional segue acompanhando o cenário atual de disseminação geral do Estado do Ceará, apresentando um pequeno aumento de contaminação entre internos, servidores e terceirizados".


A informação foi publicada no mais recente boletim epidemiológico da Pasta, contabilizando casos até o dia 26 de fevereiro deste ano. No documento, a Secretaria destaca que "a contaminação dos internos limita-se aos casos nas triagens de porta de entrada do Sistema". Os últimos registros de internos infectados pelo coronavírus foram no Centro de Triagem e Observação Criminológica (CTOC), com nove casos; Centro de Execução Penal e Integração Social Vasco Damasceno Weyne (Cepis), oito; Instituto Penal Feminino, um; cadeia pública de Tabuleiro do Norte, um; Unidade Prisional Irmã Imelda Lima Pontes, um; e mais um fato no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II).


Nessa quinta-feira (4) haviam 54 internos em tratamento para quadro leve da doença, sendo 29 deles recém-chegados da Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), localizada no Centro de Fortaleza. A SAP afirma que todos os internos ao entrarem no sistema prisional são submetidos a testagem. Em quase 350 dias foram realizados pelo menos 17 mil testes entre internos e servidores.


Desde o início da pandemia, cinco internos, dois policiais penais e um colaborador da SAP morreram em decorrência da Covid. A última morte dentre os internos aconteceu já neste ano, em 18 de janeiro de 2021. Já o último óbito de policial penal foi em 9 de setembro de 2020. 91,8% dos presos são considerados como recuperados da doença.


"A SAP aproveita para esclarecer que ainda permanece com sua estrutura de Enfermaria Máxima de Saúde para isolar e tratar da forma mais adequada os internos que tenham sintomas ou apresentem resultado positivo para o novo coronavírus", disse a Pasta.


Protocolos


A diretoria do Sindicato dos Policiais Penais do Estado do Ceará (Sindppen-Ce) afirma estar preocupada com o relaxamento do cumprimento aos protocolos de vigilância sanitária. Eles se preparam para forçar a campanha de prevenção: "Eu me protejo, eu te projeto".


Segundo a presidente Joélia Silveira, hoje, um dos maiores problemas enfrentados dentro das unidades prisionais é a superlotação, que compromete as chances de dezenas de presos não se infectarem, caso um deles seja acometido pelo vírus.

30 visualizações0 comentário